Categorias

Mercado Internacional: como funciona, vantagens e como investir

Sumário

Tempo de leitura: 4 minutos.

Pela possibilidade de diversificar a carteira, buscar maiores retornos, proteger o patrimônio ou simplesmente para investir nas maiores empresas do mundo como a Apple, Google ou Tesla, investir no mercado internacional pode ser bastante atrativo para diferentes perfis de investidores.  

Além disso, a internacionalização de investimentos é uma ótima maneira de fugir do risco Brasil e das dúvidas relacionadas à nossa economia.  

Mas, se você já começou a pensar nas dificuldades envolvidas nesse processo, já adiantamos: este investimento agora está bem mais fácil e menos burocrático. 

Por isso, neste artigo vamos falar sobre como funciona o Mercado Internacional, quais as vantagens de investir no exterior e como você pode começar. 

Quais as vantagens de investir no mercado internacional? 

Como dito anteriormente, investir no mercado internacional apresenta diversas vantagens, como: 

  • Aumento da descorrelação de ativos em portfólio 
  • Possibilidade de investimento em multinacionais 
  • Proteção dos riscos fiscais e políticos do Brasil
  • Exposição a moedas fortes 

Além disso, você tem acesso a milhares de ativos que não se negociam nas bolsas brasileiras, já que existem por volta de 400 empresas disponíveis na instituição – cerca de 1% das existentes no mercado global. 

Enquanto isso, observando apenas as bolsas americanas, já é possível encontrar por volta de 6.000 ações. 

E não para por aí! Além do forte mercado acionário do exterior, você também pode investir no exterior de diversas outras maneiras. Ou seja, existem possibilidades para diferentes perfis de investidor

Fale com o nosso time e saiba se o investimento internacional é adequado para o seu perfil.  

Por fim, você ainda pode ter rendimentos em dólar, uma moeda mais forte e considerada atualmente como moeda mundial.  

Quais são as formas de investir no Mercado Internacional?

Se você tem vontade de investir no exterior, é importante ressaltar que existem diversas formas disponíveis.

As principais modalidades de investimento no Mercado Internacional são:

ETFs

Sigla para Exchange Traded Fund, em inglês, os ETFs são uma maneira de investir no mercado internacional sem se expor diretamente ao exterior.

Além disso, essa modalidade funciona como um tipo de fundo que replica índices da bolsa de valores, possuindo opções que referenciam indicadores internacionais como o S&P500, Nasdaq Crypto Index (NCI), MSCI China, LBMA Gold Price, IBr-X 50, entre outros.

BDRs

Uma outra forma de investir no exterior indiretamente é com os Brasilian Depositary Receipts, certificados que se negociam na B3 e representam ações de empresas americanas.

Apesar de não dar acesso a todas as empresas listadas no exterior, por meio dos BDRs você consegue investir em mais de 600 opções.

Entre os códigos mais buscados, estão o DISB34 da Walt Disney, GOGL34, da Alphabet (Google), AMZO34 da Amazon, entre outros. Mas a popularidade não indica que esses códigos são os melhores. Para entender se investir em BDRs combina com o seu perfil e quais são os que mais se adequam, é necessário avaliar algumas outras questões.

É importante destacar que 1 BDR não corresponde, necessariamente, a 1 ação, podendo representar apenas uma fração do ativo.

ADRs

Com um sistema semelhante ao dos BDRs, os American Depositary Receipts são um tipo de certificado negociado nas bolsas americanas que correspondem a ações de empresas estrangeiras.

Nessa modalidade, é possível investir tanto em empresas brasileiras que estão sendo negociadas em bolsas americanas, quanto em ações de companhias de diferentes países que são colocadas para negociação nas bolsas dos EUA.

Stocks

Investir em Stocks significa, basicamente, investir no mercado de ações americano. Nessa modalidade, você investe diretamente nas ações disponíveis na Bolsa de Valores dos EUA e pode se tornar verdadeiramente um acionista de companhias como a Amazon, Google, Apple e muitas outras, passando a ter direito à participação nos seus lucros.

Nesse caso, diferente dos BDRs, você investe no exterior de forma direta com a compra de uma ação “inteira” e não apenas parte dela.

Observe o comparativo abaixo e confira outras diferenças entre os Stocks e os BDRs:

Tabela Comparativa - Stocks X BDRs

Reits

Sigla para Real Estate Investment Trust, os Reits representam o investimento no mercado imobiliário americano e são muito comparados aos Fundos Imobiliários no Brasil.

A comparação acontece, pois, quando você investe em Reits, o investimento é em uma empresa proprietária ou financiadora de diferentes imóveis.

Por outro lado, pode-se dizer que a forma de aquisição é mais parecida com o investimento em ações. Já que, nesse caso, você adquire participação na empresa administradora e com isso é beneficiado periodicamente com a distribuição dos lucros.

Agora, assim como existe diferentes tipos de FIIs no Brasil, os Reits também têm suas particularidades. Os tipos de Reits são: Mortgage Reits, Equity Reits e Hybrid Reits

  • Mortgage Reits

Investindo nos Mortgage Reits, ou M-Reits, você não negocia diretamente imóveis físicos, mas sim títulos ligados ao mercado imobiliário, como hipotecas, recebíveis ou certificados.

  • Equity Reits

Os Equity Reits são a maneira mais direta; com eles você investe em terrenos, imóveis ou empreendimentos que existem fisicamente.

E assim como nos FIIs brasileiros, você pode encontrar Reits até mesmo fora do setor residencial, sendo de imóveis comerciais, galpões e data centers.

  • Hybrid Reits

Como o nome já sugere, os Hybrid Reits são híbridos. Nesse caso, a empresa escolhida pode gerir tanto títulos quanto imóveis propriamente ditos.

Se quiser ficar por dentro dos principais Reits negociados, uma boa maneira é acessando o TradeNews. Devido à parceria de longa data com a Nomos, nossos clientes possuem acesso gratuito à plataforma onde podem receber recomendações, relatórios e carteiras montadas por especialistas.

Trade News - Mercado Internacional

Bonds

Os Bonds são os títulos de Renda Fixa negociados no exterior, tanto públicos quanto privados.

Em resumo, eles são uma forma de empréstimo ao governo ou a empresas privadas que são restituídos dentro de determinado prazo, acrescidos de juros.

Por exemplo, uma das formas mais conhecidas e seguras de investir nessa modalidade é com os Treasury Bonds, que representam o “Tesouro Direto” Americano.

Porém, apesar da segurança, é importante ficar de olho se esse investimento funciona para sua estratégia, já que os Treasury Bonds só podem ser resgatados a partir de 10 anos.

Se o seu objetivo for um investimento com resgate no curto ou médio prazo, pode ser mais interessante investir em outros tipos de Bonds ou buscar diferentes modalidades de investimento.

Fale com o nosso time e saiba como montar uma carteira personalizada para alcançar suas metas.

De quanto você precisa para investir no Mercado Internacional?

Primeiramente, para ter uma Conta Internacional da XP, que hoje é a opção mais fácil de investir no exterior, você precisa ter no mínimo R$ 10 mil investidos na corretora e possuir conta digital ativa.

Já os valores médios para investir nos ativos internacionais são variados, podendo ir de cerca de R$100 no caso dos BDRs à US$ 5.000 para o investimento em Bonds.

Sendo assim, é importante analisar quanto você possui para investir, quais são as possibilidades que cabem no seu bolso, modalidades mais adequadas ao seu perfil, entre outras questões.

Plataforma XP - Investimento Internacional

Pontos de alerta

Como em qualquer outra modalidade de investimento, existem alguns pontos que você precisa ficar atento antes de investir no mercado internacional, como:

  • Horário de negociação

As bolsas americanas abrem às dez da manhã e fecham às cinco horas da tarde no horário de Brasília. No horário de verão, aumenta em uma hora a abertura e o fechamento.

  • Riscos

Basicamente, são os mesmos da bolsa brasileira: alta nos juros, crises em empresas, volatilidade…

Em contrapartida, o investimento no exterior oferece mais possibilidades e possui uma economia mais estável.

  • Câmbio

Toda a negociação é feita em dólar. Sendo assim, fique atento à forma de transferência e taxas envolvidas no processo.

  • Custos de Corretagem

Esse custo é variável e depende do volume financeiro negociado.

Como investir no Mercado Internacional?

Agora vamos ao mais importante: como você pode começar a investir nesse mercado.

Antes, para investir no exterior, era necessário que você abrisse conta em uma corretora fora do país e cumprisse algumas outras burocracias.

Porém, desde o lançamento da plataforma global da XP, em 2022, esse processo ficou muito mais simples.

Além disso, possuindo conta na XP e pelo menos R$ 10.000 investidos, você já fica elegível para a abertura da Conta Internacional e pode fazer seus investimentos no exterior direto do aplicativo.

Mas se ainda não tem conta na XP ou deseja tirar alguma dúvida sobre os investimentos no Mercado Internacional, pode clicar aqui e conversar com a Mesa Internacional da Nomos.

Esse artigo foi útil? Avalie:

 

Esse artigo foi útil? Avalie:

Preencha o formulário para ser redirecionado ao WhatsApp e entrar em contato com o nosso time

Receba sempre os melhores conteúdos e torne-se o investidor que sempre quis ser

Entenda mais sobre nossos termos e políticas