Categorias

Bolsa de Valores: o que é, como funciona e vantagens de investir

Sumário

Tempo de leitura: 4 minutos.

A possibilidade de investir na bolsa de valores tem atraído a atenção de muitas pessoas. É cada vez mais comum, por exemplo, encontrar quem busca entender o seu funcionamento e como usá-la a favor dos seus investimentos.

Além disso, a prática de acessar a bolsa não é uma atividade tão difícil quanto algumas pessoas podem imaginar. Mas temos que compreender os riscos e seguir estratégias claras para atingir os melhores resultados possíveis.

Pensando nisso, nós, da Nomos, vamos te ajudar a entender melhor o universo desses investimentos. Assim, você terá mais segurança para dar seus primeiros passos.

Acompanhe a leitura!

O que é a bolsa de valores?

A bolsa de valores é o ambiente em que investidores podem realizar a compra e venda de ativos e derivativos financeiros da renda variável. Os investimentos podem ser ações de diferentes setores, fundos de investimentos imobiliários, exchange traded funds (ETFs) e muitos outros.

Por exemplo, os ativos mais conhecidos são as ações — que representam as empresas de capital aberto. Ao adquirir esses papéis, os investidores passam a ser acionistas da companhia e podem lucrar com eventuais resultados positivos do negócio.

No Brasil, a B3 é a única bolsa de valores em atuação. Ela surgiu em 2017, a partir da fusão entre BM&FBovespa e Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos (Cetip). Com isso, tornou-se a principal bolsa da América Latina e uma das maiores do mundo.

Como ela funciona?

Quando se fala em bolsa de valores, muitas pessoas podem associar àqueles cenários caóticos de Nova Iorque, em filmes de Hollywood. Neles, vários profissionais acompanham as movimentações de ações diariamente e se comunicam com possíveis compradores.

Porém, esse tipo de cena não é mais a realidade. Hoje, tudo é feito pela tecnologia, com acesso via aplicativos ou plataformas de corretoras de valores. O sistema usado pelo investidor é o home broker, mas também há plataformas mais específicas de operação.

Desse modo, para entender como funciona a bolsa de valores, vamos entender outro conceito relevante: o Initial Public Offering (IPO) — ou Oferta Pública Inicial, em português. É nesse processo que uma organização se torna uma empresa de capital aberto.

Além de ações, certos fundos de investimentos e outras possibilidades são ofertadas na bolsa. Nela, há dois ambientes que o investidor precisa conhecer: o mercado primário e o mercado secundário. O primeiro representa a venda de ações ou cotas durante o IPO.

Dessa forma, depois que isso acontece, os investimentos podem ser negociados entre os próprios investidores ou traders, no chamado mercado secundário. Assim, nesse caso, o dinheiro movimentado não vai mais para o emissor dos ativos.

O que é negociado na bolsa de valores?

Como você viu, existem muitos investimentos negociados na bolsa. Cada um possui características diferentes.

Por isso, além das ações, que você já conheceu, confira as principais possibilidades disponíveis na bolsa de valores!

ETFs

Os exchange traded funds — ou fundos de índice — são outro investimento popular da bolsa. Sua principal característica é acompanhar e entregar uma rentabilidade próxima a de um índice de referência.

Tome como exemplo o Ibovespa — que é o índice das ações mais negociadas na B3. Um ETF que replique esse indicador investe nas mesmas empresas. Assim, caso o IBOV avance 5%, o fundo terá performance similar.

FIIs

Os fundos de investimento imobiliários (FIIs) são um tipo de fundo que foca no mercado de imóveis. Ao adquirir as cotas, os investidores podem se expor a títulos desse setor ou a negociações com imóveis físicos.

Como todos os fundos, há um gestor profissional responsável por fazer alocações, seguindo a estratégia estabelecida previamente.

BDRs

Os brazilian depositary receipts são certificados negociados na bolsa de valores brasileira, mas que representam investimentos internacionais. Assim, eles estão lastreados em ações, fundos ou títulos de renda fixa de outros países.

Derivativos

Os derivativos são um instrumento usado por investidores ou traders. Logo, podem ter o objetivo de proteger a carteira ou ampliar seus lucros por meio do trading. Como o próprio nome diz, o seu valor deriva de um ativo — como ações ou commodities.

Duas possibilidades mais conhecidas são os contratos futuros e as opções. Os primeiros permitem se posicionar com base nos preços futuros. Já as opções garantem o direito de compra ou venda de um ativo a um preço pré-determinado em uma data futura.

Se quiser saber mais sobre esses instrumentos e se eles combinam com a sua estratégia de investimentos, você pode acessar a Biblioteca Digital da Nomos. Lá, você vai encontrar e-books sobre as diferentes modalidades de investimento para aprofundar seus conhecimentos e expandir suas possibilidades.

Quais as vantagens de se investir na bolsa?

Investir na bolsa de valores pode trazer uma série de vantagens para quem opta por esse ambiente. O primeiro ponto positivo está na diversificação da carteira. Isso se dá porque os investidores têm acesso a várias alternativas para escolher.

A diversificação é fundamental para buscar diluição dos riscos e maior segurança ao patrimônio. O investimento em ações e outros produtos de renda variável também podem entregar uma rentabilidade consideravelmente superior aos de renda fixa.

Outro ponto que pode ser considerado vantajoso está no pagamento de proventos, como os dividendos. Eles podem ser pagos por ações e fundos imobiliários.

Assim, para quem busca um retorno melhor — especialmente no longo prazo, a bolsa de valores pode representar oportunidade. Mas é preciso se certificar de que você tem tolerância à volatilidade, já que os investimentos da bolsa são de renda variável — e não há garantia de retornos positivos.

Como investir?

Por fim, agora que você entende o que é e como funciona a bolsa de valores, é normal que surjam dúvidas sobre como investir. O primeiro passo é decidir se ela vale a pena para sua estratégia. Para isso, entenda qual o seu perfil — isto é, a sua tolerância a riscos.

Por exemplo, geralmente, investimentos na bolsa são mais buscados por investidores arrojados ou moderados. Os conservadores não costumam ter tanta abertura ao risco, então preferem aplicações mais seguras na carteira.

Em seguida, a partir do perfil, pense também nos seus objetivos. Como você viu, os investimentos mais arrojados — como aqueles da renda variável — tendem a ser mais adequados para o longo prazo, pois é mais fácil fazer o manejo da volatilidade. Assim, vale a pena avaliar se os seus prazos estão alinhados à dinâmica da bolsa.

Logo, caso a resposta seja positiva, é preciso ter uma conta em uma corretora. Então você poderá acessar o home broker e fazer seus investimentos. Basta procurar os ativos desejados e realizar os aportes de acordo com o seu planejamento.

Além disso, se precisar de ajuda para entender o seu perfil e os investimentos mais adequados para os seus objetivos, você pode contar com o nosso time. Aqui, vamos entender sua relação com o dinheiro e cada um dos seus objetivos financeiros para oferecer as melhores soluções.

Conheça nossas soluções para cada perfil.

Em resumo, investir na bolsa de valores pode ser uma opção interessante para quem busca novas oportunidades de investimentos. Apesar dos riscos envolvidos, com uma boa estratégia é possível encontrar alternativas para diversificar o seu portfólio e aumentar o patrimônio.

Ainda tem dúvidas sobre como investir na bolsa? Fale com o nosso time de orientadores e saiba como montar uma carteira balanceada para atingir seus objetivos. 

Esse artigo foi útil? Avalie:

 

Esse artigo foi útil? Avalie:

Preencha o formulário para ser redirecionado ao WhatsApp e entrar em contato com o nosso time

Receba sempre os melhores conteúdos e torne-se o investidor que sempre quis ser

Entenda mais sobre nossos termos e políticas