Categorias

Fundos de Previdência: tudo que você precisa saber antes de investir 

Sumário

Tempo de leitura: 2 minutos.

Realizar sonhos, concretizar planos e garantir um futuro tranquilo é um desejo universal. Mas para isso, é necessário planejamento e organização, tanto financeira quanto pessoal.

Por isso, investir em Fundos de Previdência pode ser um meio eficiente de conquistar seus objetivos e alcançar mais estabilidade no futuro. 

Como funcionam os Fundos de Previdência? 

A palavra “Previdência” vem justamente de prever, precaver, tomar medidas antecipadas e se preparar para aquilo que está por vir. 

Na previdência pública, o governo usa suas contribuições ao INSS para pagar os aposentados. Dessa forma, você depende das futuras gerações de contribuintes para receber seu benefício. 

Já na previdência privada, você investe e acumula recursos com aportes mensais e, depois de muitos anos, pode optar por receber todo o montante de uma vez ou um salário mensal vitalício. 

Por isso, quanto maior for o patrimônio acumulado ao longo do tempo, maior vai ser o benefício.

Assim, manter a regularidade nos aportes é extremamente importante para que o objetivo final seja alcançado. 

Ao escolher um plano de previdência privada, é necessário decidir entre duas opções: o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). 

Ao longo desse artigo, vamos falar um pouco sobre as duas modalidades. Mas se quiser entender esse assunto de forma mais aprofundada, e descobrir como os Fundos de Previdência podem te ajuda a economizar no Imposto de Renda, clique aqui e baixe nosso e-book gratuito “Previdência Privada x IR”.

Tipos de Previdência  

PGBL 

Ao optar por essa modalidade, você pode abater até 12% da sua renda bruta tributável anual. Por outro lado, ao solicitar o resgate desse tipo de investimento, a alíquota incide sobre o valor total do fundo, ou seja, a soma do montante acumulado mais os seus rendimentos. 

Portanto, o PGBL só trará o benefício tributário se o segurado fizer a declaração completa de IR, já que o imposto é cobrado sobre o valor total do investimento. Em contrapartida, como falamos acima, essa modalidade permite que você tenha um desconto na contribuição do IR anual. 

VGBL 

No VGBL, não existem limites sobre a sua contribuição. É possível ultrapassar o valor de 12% da sua renda e ter um benefício proporcional. 

Neste tipo de plano, o investidor não tem a possibilidade de abatimento das contribuições da sua renda bruta anual ao declarar o Imposto de Renda. Mas, caso você solicite o resgate, a alíquota é aplicada apenas sobre os rendimentos e não sobre todo o valor, como no caso do PGBL. 

Portanto, o VGBL é uma boa opção para realizar a declaração simplificada. 

Recentemente, foi lançada uma nova maneira de investir em Previdência Privada, o Tesouro Renda+. Assim como o PGBL e o VGBL, ele é voltado para garantir que você mantenha sua qualidade de vida durante a aposentadoria.

No vídeo abaixo, nossa Head de Social Trading, Paula Sá, conta mais detalhes sobre esse tipo de investimento:

Vantagens dos fundos de previdência 

  • Gestão: você conta com a gestão de um profissional para acompanhar o desempenho das suas aplicações e alocar seus recursos. 
  • Abatimento do IR: fazendo a declaração completa, você pode deduzir aportes em previdência PGBL. 
  • Resgate flexível: você pode receber o benefício no final do período de forma integral ou em pagamentos mensais. 
  • Sucessão patrimonial: em caso de falecimento, o patrimônio investido não entra no processo de inventário e testamento. 
  • Isenção de come-cotas: ao contrário de outros fundos de investimento, a previdência é isenta de come-cotas (uma antecipação do recolhimento do IR a cada semestre). Assim, o pagamento do imposto é feito apenas no momento do resgate. 

Desvantagens dos fundos de previdência 

  • Taxas: todo plano possui a taxa de administração cobrada pelo gestor. Sendo assim, é preciso levar esse valor em consideração no seu planejamento.
  • Composição: a rentabilidade depende da composição dos investimentos do fundo e você não tem controle sobre isso. Por isso, é importante considerar o seu perfil de risco antes de escolher um plano. 
  • Riscos: o ativo não possui cobertura do FGC (Fundo Garantidor de Créditos). 
  • Período de carência: se você precisar desse dinheiro a curto prazo, antes do período mínimo de carência, estará sujeito a multas. 

Em resumo, podemos concluir que investir em Fundos de Previdência é uma boa forma de complementar a sua aposentadoria pública ou até mesmo criar uma reserva para atingir objetivos de longo prazo. 

E-book - Reserva de Emergência | Fundos de Previdência

Quer saber tudo sobre os fundos de previdência e outras formas de proteger seu patrimônio para o futuro? Entre em contato com o nosso time e saiba como podemos te ajudar.

Clique aqui e fale com a Nomos

Esse artigo foi útil? Avalie:

 

Esse artigo foi útil? Avalie:

Preencha o formulário para ser redirecionado ao WhatsApp e entrar em contato com o nosso time

Receba sempre os melhores conteúdos e torne-se o investidor que sempre quis ser

Entenda mais sobre nossos termos e políticas