Categorias

Juros compostos: o que são e como calcular?

Sumário

Tempo de leitura: 3 minutos.

Os juros compostos, também chamados popularmente de juros sobre juros, são elementos essenciais nos investimentos.

Esse é o tipo de tributo que incide sobre os montantes do mercado financeiro, e influencia diretamente nas suas finanças. Por isso, você deve entender o cálculo desse tipo de taxa. e entender como otimizar sua estratégia, definindo os parâmetros de forma mais conveniente para os seus objetivos. 

Na sequência, descubra o que são os juros compostos e como usá-los a seu favor! 

O que são juros compostos? 

As taxas de juros incidem sobre os montantes financeiros e servem para multiplicá-los ao longo do tempo. Por exemplo: quanto maior for o prazo ou os juros sobre uma dívida, maior será o valor final a ser pago.

Dentro dessas taxas, existem dois tipos de juros: os simples e os compostos. Na prática, os juros compostos correspondem a uma taxa que incide sobre um montante que já sofreu a incidência anterior de juros.

Apesar da fama da palavra, juros nem sempre são os vilões. Eles podem beneficiar os investidores na medida em que rentabilizam papéis. No caso dos juros compostos, por exemplo, a rentabilidade vem da aplicação sobre o valor investido e sobre os juros que já foram aplicados anteriormente.

Quais as diferenças entre juros simples e compostos? 

A principal diferença entre os diferentes tipos de juros é a forma de incidência. 

Na prática, os juros simples incidem apenas sobre o total inicial. Já os juros compostos são aplicados sobre um valor que já sofreu a incidência de juros anteriormente. 

Isso faz com que os juros simples de uma dívida se mantenham constantes, com o mesmo valor a cada mês. Assim, se um montante de R$ 100 sofre incidência de juros simples mensais, por exemplo, o total adicionado mensalmente sempre será de R$ 10. 

Já nos juros compostos, o resultado será diferente com o passar do tempo. Usando o mesmo exemplo, no primeiro mês, os 10% de juros mensais correspondem a R$ 10. Dessa forma, a taxa é aplicada no segundo mês sobre o novo saldo, de R$ 110. Assim, a próxima parcela de juros será equivalente a R$ 11. Já no terceiro mês, os juros incidirão sobre o montante de R$ 121, o que resultará em um acréscimo de R$ 12,10 — e assim ocorre sucessivamente. 

Como calcular? 

Pela sua complexidade, é importante usar a fórmula específica para realizar o cálculo. Por meio da equação, é possível saber qual será o montante financeiro final. A fórmula é dada por: 

Veja ao que corresponde cada variável da equação: 

  • VF: valor final após a incidência de juros; 
  • VI: montante financeiro inicial; 
  • i: taxa de juros, expressa em decimal; 
  • T: período de incidência de juros. 

Dessa forma, você pode deduzir que, quanto mais elevados forem o valor inicial, a taxa de juros e o período de incidência, maior será o valor final. 

Portanto, juros compostos mantidos por um período mais longo tendem a aumentar o montante final. É o que acontece com uma dívida, por exemplo.  

Além disso, um montante inicial maior ajuda a garantir maiores rendimentos, visto que isso aumenta a base sobre a qual os juros são calculados. 

Como esses juros impactam os seus investimentos? 

Como você aprendeu até aqui, a taxa de juros compostos pode impactar uma dívida, fazendo-a crescer ao longo do tempo. Contudo, os juros também influenciam os investimentos financeiros, já que incidem em diversos papéis do mercado. 

Essa dinâmica determina parte dos rendimentos dos seus investimentos. São os juros compostos que permitem que você acumule rentabilidade e aumente o seu patrimônio com os ganhos obtidos. 

E graças aos juros compostos, você pode ter uma renda passiva. Afinal, a aplicação contínua da taxa no montante em crescimento pode gerar uma renda progressivamente maior.

Sendo assim, dependendo do caso, o valor obtido de modo passivo pode ajudar na conquista de independência financeira. 

Conhecer o impacto dessa taxa de juros é igualmente importante para acompanhar o desempenho do seu portfólio e planejar a sua estratégia. É uma forma de definir o quanto você precisa investir e com qual frequência deve fazê-lo para atingir o resultado desejado. 

E, ao contrário do que muitos acreditam, não é apenas a renda fixa que conta com juros compostos – mas a renda variável também. 

Afinal, se determinadas ações valorizarem 10% de um ano para o outro, por exemplo, o acréscimo ocorre sobre o valor anterior — e não sobre o preço inicial. 

Portanto, o funcionamento dos juros compostos influencia – em maior ou menor grau – todo o desempenho da sua carteira. 

Como utilizar os juros compostos a favor da sua estratégia? 

Analisando os fatores que influenciam o valor dos juros compostos, você pode aprender a usá-los a seu favor. Veja abaixo:  

  • Valor Inicial 

Como comentado anteriormente, quanto maior for esse montante, maior será o número final. Então, para fortalecer a incidência de juros compostos, você pode realizar aportes frequentes. 

Isso aumentará a base sobre a qual os juros são calculados. Portanto, os resultados se tornam mais elevados. 

  • Tempo 

Quanto maior o tempo, como visto na fórmula, maior é a multiplicação financeira. Portanto, pode ser interessante investir pensando no longo prazo para aproveitar o efeito exponencial dos juros compostos. 

  • Taxa de juros 

A própria taxa de juros interfere no desempenho do investimento. Dependendo do seu perfil de investidor, pode ser interessante buscar rentabilidades maiores, que incrementem o valor final. Porém, um aumento nos juros obtidos costuma ser acompanhado de uma elevação nos riscos assumidos. 

Sabendo usar esses fatores a seu favor — e considerando o seu perfil de investidor e objetivos financeiros —, há como potencializar a conquista de resultados. 

Para aprender mais sobre o mercado financeiro, clique aqui e fale com um assessor de investimentos da Nomos.

Esse artigo foi útil? Avalie:

 

Esse artigo foi útil? Avalie:

Preencha o formulário para ser redirecionado ao WhatsApp e entrar em contato com o nosso time

Receba sempre os melhores conteúdos e torne-se o investidor que sempre quis ser

Entenda mais sobre nossos termos e políticas