Categorias

Swing Trade ou Day Trade: qual a melhor estratégia para operar na bolsa? 

Sumário

Tempo de leitura: 3 minutos.

Existem várias formas de fazer operações financeiras na bolsa, mas duas estratégias vêm se destacando nos últimos tempos: Day Trade e Swing Trade.  

Apesar de ambas serem bem diferentes, um trader experiente pode se beneficiar das duas modalidades, e usá-las para maximizar as chances de rentabilidade.

Mas onde estão as diferenças entre as modalidades e como decidir qual a melhor pra você?

Aqui, você vai entender o que é Day Trade e Swing Trade, como as modalidades funcionam, quais são as principais diferenças e como escolher entre elas. 

Vamos lá? 

O que é o Day Trade? 

O Day Trade é uma estratégia operacional de curtíssimo prazo. Nela, o trader inicia e fecha sua posição dentro de um mesmo pregão. Ou seja, entre a abertura e o fechamento da bolsa em um mesmo dia. 

Com isso, a ideia é se aproveitar dos movimentos nos preços dos ativos e derivativos para buscar lucro com a valorização em minutos ou poucas horas.

Funciona da seguinte forma: se você acreditar que o preço vai aumentar em pouquíssimo tempo, você pode fazer a compra e vender quando a valorização ocorrer. E o contrário também acontece: se você acredita que vai ter uma baixa, pode fazer a venda descoberta e comprar quando estiver mais barato. 

Apesar de ser uma operação simples, é errado achar que o day trade funciona igual as apostas em cassinos. Na verdade, os traders precisam conhecer teorias e padrões gráficos para fazer uma boa análise dos preços e traçar perspectivas. 

Essa avaliação se chama análise técnica e possui diversos princípios e teorias ligadas a ela. Então, para conseguir ter sucesso com o day trade, você precisa conhecer as formas de análise dos gráficos e estudar muito. Assim, os riscos se tornam menores e a chance de fazer boas operações é maior. 

O que é o swing trade? 

O swing trade também é uma estratégia utilizada para operar na bolsa no curto prazo. Ao contrário do Day Trade, as posições não são encerradas no mesmo pregão. Elas duram um pouco mais. 

Nesse caso, o trader monitora tendências por tempos maiores. Assim, é comum que as operações de Swing Trade durem alguns dias ou poucas semanas. Além disso, existem outras diferenças em relação ao Day Trade.

A primeira delas é o período da posição, que não se finaliza no mesmo dia. Com isso, os riscos também podem ser um pouco menores. Isso porque, na análise do swing trade, costuma haver maior margem para lidar com movimentos repentinos. 

Assim, mesmo que ocorram situações inesperadas, elas podem não fazer tanto efeito no resultado da operação. Ou seja, movimentos diários do mercado são proporcionalmente menos relevantes no swing trade em relação ao day trade. 

A análise técnica também é essencial no Swing Trade. Ela permite focar no comportamento das cotações e no volume de negociações. Não se considera, portanto, fundamentos da empresa emissora dos papéis e análises macroeconômicas – geralmente utilizadas para investimento de longo prazo. 

Com uma análise eficiente, o trader pode identificar padrões gráficos, traçar perspectivas e, ainda, manter sua posição por um pouco mais de tempo. Assim, ele busca a melhor oportunidade para encerrar a operação e obter lucro. 

Da mesma maneira que o Day Trade, no Swing Trade também há possibilidade de operar vendido. Nesse caso, é realizado o aluguel de ações. O trader aluga os papéis para vendê-los e depois compra novamente, devolvendo para o proprietário. 

Como funciona a análise técnica? 

Tanto o day trade quanto o swing trade são baseados na análise técnica. Por isso, é muito importante que você entenda como funciona ou conte com uma assessoria para obter essa avaliação dos ativos e derivativos e, assim, conseguir fazer boas escolhas. 

A análise técnica é uma forma de avaliação que foca nos preços praticados no mercado. Ou seja, nela não se considera quem emitiu as ações. O foco fica em outros pontos, como por exemplo o cenário da economia e outras avaliações. Isso porque, na análise técnica, considera-se que o preço já reflete todas as notícias. 

A principal ferramenta utilizada são os gráficos. Eles demonstram o comportamento da cotação e do volume de negociação dos ativos e derivativos escolhidos. Existem diversos modelos de gráficos, mas um dos mais utilizados no trading é o do tipo candlestick. 

Com os gráficos, é possível visualizar movimentos em períodos variados, que variam de um minuto até prazos maiores – como dias ou semanas. Através dessa observação, o trader conseguirá aplicar as teorias e analisar os padrões gráficos conhecidos – buscando oportunidades para suas operações. 

Esses padrões são verificados nos gráficos e servem de embasamento para traçar perspectivas para o comportamento futuro das cotações. É com essa informação que os traders tomam as suas decisões. 

Apesar de toda a fundamentação, ainda há riscos elevados nessas estratégias. Principalmente porque a análise depende do conhecimento do trader e da aplicação dos conceitos na prática – o que pode ser desafiador. 

Fora isso, podem surgir situações inesperadas que afetam o comportamento da cotação dos ativos analisados. Os movimentos do mercado são – na maioria das vezes – imprevisíveis, e impactam diretamente no resultado da operação. 

Qual é a melhor estratégia para operações: swing trade ou day trade? 

Depois de conhecer um pouco mais sobre day trade e swing trade, você deve estar se perguntando qual é a melhor estratégia para suas operações na bolsa, não é mesmo? Nesse cenário, é fundamental entender que a resposta depende de muitos fatores. 

Perfil de Investidor

Investidores que não lidam bem com os riscos tendem a optar por alternativas mais seguras. Para esse perfil, as estratégias de Day Trade e Swing Trade não são indicadas. Isso porque a operação expõe o trader aos riscos da volatilidade. 

Agora, se o seu perfil se adequa ao trading e as estratégias são alinhadas aos seus objetivos, ambas as alternativas podem trazer vantagens. Uma forma de entender qual das modalidades de trading se encaixam melhor no seu perfil é observando a disponibilidade de tempo para operar.

Também é preciso considerar seus objetivos com as operações. O Swing Trade e o Day Trade são estratégias utilizadas para buscar lucro em curto prazo. Por isso, é preciso analisar se é isso que você deseja com as operações. 

Acompanhamento Constante

O day trade costuma exigir um acompanhamento mais constante, visto que o trader precisa comprometer grande parte do seu dia nas operações. Já o swing trade oferece mais autonomia, e é indicado para quem quer operar com menos tempo. A escolha, portanto, depende de como é o seu dia a dia. 

Uma possibilidade é você aliar as duas formas de operar. Como o day trade exige uma quantia menor a ser operada, você tem a possibilidade de operar um maior capital em swing trade e, simultaneamente, um menor capital em day trade. Assim, você não precisa ter de escolher entre os dois, e ainda ganha mais experiência e consistência em suas operações. 

Ainda tem dúvidas sobre qual tipo de operação fazer? Fale com o nosso time de orientadores e saiba como se tornar um trader com a maior assessoria ao trader da XP.  

Esse artigo foi útil? Avalie:

 

Esse artigo foi útil? Avalie:

Preencha o formulário para ser redirecionado ao WhatsApp e entrar em contato com o nosso time

Receba sempre os melhores conteúdos e torne-se o investidor que sempre quis ser

Entenda mais sobre nossos termos e políticas