Categorias

Análise fundamentalista: o que é, para que serve e como fazer? 

analise fundamentalista- o que é e para que serve

Sumário

Tempo de leitura: 3 minutos.

Para ter sucesso no investimento em ações, é preciso realizar avaliações de acordo com os seus objetivos. Se o foco for lucrar com os ativos no longo prazo, é importante saber o que é análise fundamentalista.

Ela ajuda a escolher os papéis mais adequados para a sua estratégia de investimento, além de possibilitar que você aproveite as melhores oportunidades do mercado financeiro. Por isso, antes de investir, é fundamental entender como essa avaliação funciona. 

Foi pensando nisso que escrevemos este artigo, apresentando o que é, para que serve e como fazer a análise fundamentalista. Continue a leitura e vamos lá! 

O que é análise fundamentalista? 

A análise fundamentalista é um dos principais métodos de avaliação de empresas listadas na bolsa de valores. Ela é útil para entender a situação econômica e financeira atual do negócio, além das suas perspectivas para o futuro. 

Para trazer essas informações, a análise fundamentalista se baseia em indicadores que envolvem os fundamentos da companhia e seus impactos nos resultados do negócio. 

Uma organização com bons fundamentos, por exemplo, tende a apresentar melhores resultados ao longo do tempo. Logo, isso pode ser um indício de que as ações dessa empresa são um bom investimento. 

Para que serve a análise fundamentalista? 

Depois de aprender o que é a análise fundamentalista, vale saber que ela serve para embasar a escolha de ativos disponíveis no mercado financeiro. Essa avaliação permite entender como está a saúde financeira da empresa e qual é o potencial de geração de resultados no longo prazo. 

A análise de fundamentos também ajuda a compreender qual é a situação econômica e mercadológica atual do negócio. Se a companhia estiver endividada no momento, isso pode indicar possíveis dificuldades futuras, aumentando o risco do investimento no longo prazo. 

Além disso, essa análise serve para comparar companhias de um mesmo setor. Dessa forma, você consegue identificar as principais oportunidades em cada área e pode montar uma carteira de investimentos sólida e diversificada. 

Qual é a importância de fazer a análise fundamentalista? 

Como você viu, fazer uma análise fundamentalista é importante para tomar decisões de investimento melhores e mais alinhadas às suas expectativas. Com ela, você conhecerá os fundamentos da empresa e fará comparações para encontrar aquelas com maior potencial de resultados no longo prazo. 

Além disso, essa avaliação ajuda a encontrar o preço justo da ação. Desse modo, é mais fácil saber se o papel é negociado acima ou abaixo do seu valor intrínseco. 

Se a ação estiver acima do que vale, o investimento pode ser menos interessante para quem busca ativos com maior potencial de valorização. Já se ela estiver mais barata do que o preço justo, essa pode ser uma oportunidade para ampliar os ganhos. 

Entretanto, para que a análise seja robusta e mais alinhada com a realidade do negócio, é preciso saber como fazer a avaliação. O ideal é utilizar diferentes indicadores para ter uma visão ampla da empresa e conseguir identificar as causas para cada resultado observado. 

Como fazer uma boa análise fundamentalista? 

Até aqui, você conferiu as principais informações acerca da análise fundamentalista. Agora, é hora de entender como analisar os fundamentos de uma empresa com mais segurança e em busca de bons resultados.  

Confira! 

Conheça as etapas de análise 

O primeiro passo para fazer uma boa análise fundamentalista é entender como funcionam as etapas de avaliação. No momento inicial, é comum avaliar os demonstrativos financeiros por meio do balanço patrimonial. 

Depois, você deve fazer cálculos com os dados coletados ou buscar os resultados já calculados. Nesse momento, vale utilizar múltiplos e indicadores, além de realizar projeções para a empresa. Por fim, é válido ter uma etapa para comparar companhias do mesmo setor, como você aprendeu. 

Defina as empresas analisadas 

A próxima etapa é definir quais serão as empresas analisadas. Como existem diversas companhias listadas na bolsa de valores, é inviável avaliar todas elas. Por isso, é essencial selecionar quais organizações farão parte do processo. 

Assim, você pode concentrar sua avaliação nas companhias que tendem a ser mais interessantes para a sua estratégia. Logo, essa é uma escolha pessoal e deve ser baseada nas suas preferências e objetivos financeiros. 

Quem deseja focar no recebimento de dividendos, por exemplo, pode escolher empresas que, historicamente, dividem uma parte maior dos seus lucros com os acionistas. Já quem busca a valorização dos papéis pode focar em companhias com maior potencial de crescimento, por exemplo. 

Avalie os indicadores fundamentalistas 

Como você viu, fazer uma análise fundamentalista de qualidade envolve avaliar indicadores e múltiplos financeiros. Como essas ferramentas podem expressar diferentes informações, elas também devem ser escolhidas com atenção, conforme a sua estratégia. 

Conheça alguns indicadores que podem ser usados na análise fundamentalista: 

  • Lucro por Ação (LPA) 

O LPA é um indicador que demonstra o lucro obtido pela companhia sobre o número de ações que ela possui no mercado. Para chegar a esse resultado, basta dividir o lucro do período pelo total de papéis da empresa. 

  • Preço sobre lucro (P/L) 

Outro indicador importante para a análise fundamentalista é o P/L. Ele é calculado pela divisão da cotação atual da ação pelo LPA dos últimos 12 meses. Dessa forma, o indicador demonstra quanto os investidores estão dispostos a pagar pelo lucro obtido pela empresa. 

Além disso, o P/L é bastante utilizado para comparar duas companhias. Isso permite definir quanto de lucro cada ação gera no período de um ano. Contudo, vale ressaltar que resultados passados não são garantia de desempenho futuro. 

  • Dividend yield (DY) 

Quem foca no recebimento de dividendos pode se beneficiar de utilizar o dividend yield nas suas análises. Ele indica quanto cada ativo gerou desses proventos no ano sobre o preço da ação. 

Logo, também é possível utilizar o DY para comparar empresas e ter dados históricos em relação ao pagamento de dividendos. 

Além desses, há muitos outros indicadores, como: 

  • Preço sobre valor patrimonial (P/VPA); 
  • Dividend Payout; 
  • Margem EBITDA; 
  • Retorno sobre patrimônio líquido (ROE); 

Conte com as análises de profissionais 

Percebeu como a análise fundamentalista pode ser complexa? Como existem diversos passos que devem ser seguidos e dados para avaliar, o processo demanda tempo e conhecimento. 

Nesse sentido, pode ser interessante contar com as análises feitas por analistas do mercado financeiro. Aqui na Nomos, divulgamos diversos relatórios e carteiras de casas de análise parceiras direto na plataforma do TradeNews

Dessa forma, você pode acessar informações confiáveis sobre os ativos da bolsa de valores para auxiliar em sua tomada de decisão. 

Agora você sabe o que é a análise fundamentalista e pode utilizá-la no momento de escolher uma ação. Dessa forma, há como montar uma carteira mais sólida, com riscos equilibrados e com melhor potencial de rentabilidade ao longo do tempo. 

Você ainda tem dúvidas sobre como selecionar ações para a sua carteira? Então entre em contato conosco e converse com um assessor de investimentos Nomos! 

Esse artigo foi útil? Avalie:

 

Esse artigo foi útil? Avalie:

Preencha o formulário para ser redirecionado ao WhatsApp e entrar em contato com o nosso time

Receba sempre os melhores conteúdos e torne-se o investidor que sempre quis ser

Entenda mais sobre nossos termos e políticas