Categorias

O Guia Completo do Value Investing para Multiplicar seus Lucros no Longo Prazo 

value-investing

Sumário

Tempo de leitura: 3 minutos.

O Value Investing, estratégia difundida por Benjamin Graham e Warren Buffett, oferece uma abordagem sólida para investidores interessados em maximizar seus retornos na bolsa de valores. Este método, também conhecido como investimento em valor, visa identificar ações negociadas abaixo de seu valor intrínseco, proporcionando oportunidades de crescimento a longo prazo.

Neste artigo, vamos explorar detalhadamente o que é o value investing e como funciona essa estratégia. Além disso, vamos mostrar também como utilizá-la.

Prepare-se para aprender e dominar o value investing, utilizando-o para impulsionar sua jornada de investimentos!

O que é value investing? 

O Value Investing se baseia na ideia de que o preço de mercado de uma ação nem sempre reflete seu valor real. Quando o preço de mercado de uma ação está abaixo do seu valor intrínseco, ela é considerada subvalorizada e se torna uma oportunidade para os investidores.

Em português, o método também é chamado de investimento em valor. Desse modo, a metodologia contribui para o planejamento de investidores com foco no longo prazo, como o buy and hold.  

Afinal, o value investing possibilita que eles encontrem ações que têm potencial de se valorizarem no futuro. 

Essa metodologia pode ser dividida em duas vertentes principais: o deep value investing, popularizado por Warren Buffett, e o high value investing. Enquanto o primeiro foca em ações com preços consideravelmente depreciados, muitas vezes em empresas em crises ou em recuperação judicial, o segundo busca empresas sólidas e com boa saúde financeira.

Em ambos, os papéis da empresa devem estar em negociação por um preço abaixo do valor intrínseco – geralmente por conta de movimentos pontuais do mercado.

Como funciona o value investing? 

Agora que você sabe o que é o value investing, é preciso entender como essa estratégia funciona. Para aplicar o método, o investidor precisa saber o preço de negociação do papel e realizar uma análise fundamentalista da companhia para identificar seu valor intrínseco. 

Portanto, é necessário fazer uso de diversos indicadores da empresa. O objetivo é ter uma visão clara sobre a situação financeira do negócio. Além disso, você também deve analisar outros fundamentos – como aqueles relacionados à governança corporativa. 

Esse entendimento permite encontrar o valor intrínseco da ação. Ou seja, o preço justo a ser pago por aquele papel. No entanto, como a cotação está exposta à lei da oferta e da procura, é possível que ela esteja valorizada ou depreciada em relação a esse preço-chave. 

Dessa maneira, ao identificar uma ação depreciada, o investidor pode enxergar seu potencial de valorização. Afinal, se a companhia apresentar bons fundamentos, eles podem levar ao aumento em sua cotação no futuro. 

Assim, o investimento é feito de acordo com o valor da empresa. Além disso, investidores com foco em value investing buscam não acompanhar os efeitos manada do mercado financeiro. Como a análise é do potencial da companhia, tendências de momento podem não os afetar diretamente. 

Quais são os princípios do value investing? 

O value investing se baseia em princípios fundamentais que incluem a percepção de valor, a paciência e a tolerância ao risco.

  • Percepção de valor: Quem segue o value investing busca comprar ações com um desconto significativo em relação ao seu valor intrínseco. Ou seja, o investidor não apoia sua decisão na visão do mercado sobre o preço do papel. Ele precisa analisar todo o funcionamento da companhia. 
  • Paciência: O Value Investing é uma estratégia de longo prazo. Sendo assim, os resultados podem demorar anos para se materializar e os investidores precisam ser pacientes e disciplinados. 
  • Tolerância ao Risco: O Value Investing envolve alguns riscos, como a volatilidade do mercado e a possibilidade de erros na análise fundamentalista. Dessa maneira, os investidores precisam ter tolerância ao risco e estar preparados para enfrentar perdas no curto prazo. 

Quais as vantagens do value investing? 

Após compreender os princípios do value investing, é fundamental explorar suas vantagens. Uma das principais vantagens é a margem de segurança que oferece em relação ao potencial de valorização.

Ao adquirir ações com preços potencialmente depreciados, espera-se que o mercado ajuste esses preços com o tempo. Geralmente, isso resulta um maior potencial de lucros e em uma menor margem de prejuízos.

A redução de custos é outro ponto positivo da metodologia. Como o foco do investimento é o longo prazo, são realizadas menos operações. Sendo assim, é possível reduzir gastos com as eventuais taxas da bolsa de valores. 

O value investing também traz uma maior praticidade ao investidor. Isso acontece porque a oscilações de curto prazo podem não afetar sua estratégia. Dessa maneira, ele não precisa acompanhar regularmente as variações na cotação das ações. 

Por fim, o fato dessa estratégia ser usada por grandes investidores também é um ponto positivo. Nomes como Warren Buffett, Benjamin Graham e Luiz Barsi Filho estão entre aqueles que obtiveram sucesso com a metodologia. 

Quando utilizar essa estratégia? 

Agora que você conheceu as principais características do value investing, é necessário saber quando utilizá-lo. A estratégia de value investing é mais adequada para investidores com maior tolerância ao risco e horizontes de investimento de longo prazo.

Assim, investir em alternativas negociadas na bolsa de valores pode ser mais adequado para investidores com maior tolerância ao risco – como aqueles de perfil moderado ou arrojado. 

Além disso, é preciso levar em consideração seus objetivos financeiros e os prazos para eles. Como vimos, esse tipo de estratégia funciona melhor em carteiras cujo foco está no longo prazo. Desse modo, a estratégia pode não estar alinhada com as metas de curto prazo, como é o caso de traders. 

Você também precisa ter experiência na condução de análises fundamentalistas. Afinal, ela é indispensável para entender o funcionamento da companhia e identificar seu potencial no longo prazo. 

Como fazer o value investing? 

Para implementar o value investing, é essencial realizar análises detalhadas das empresas, calcular o valor intrínseco das ações e adquirir ações subvalorizadas de acordo com essa análise.

  • Analise as empresas: Avalie os fundamentos das empresas que lhe interessam, como sua saúde financeira, sua perspectiva de crescimento e sua equipe de gestão. 
  • Calcule o valor intrínseco das ações: Utilize ferramentas como o modelo de desconto de dividendos ou o modelo de fluxo de caixa descontado para calcular o valor intrínseco das ações. 
  • Compre ações subvalorizadas: Invista em ações que estão sendo negociadas abaixo do seu valor intrínseco. 

Considerações finais 

O Value Investing é uma estratégia comprovada que oferece oportunidades significativas de crescimento a longo prazo. Embora exija disciplina e paciência, pode ser uma abordagem eficaz para investidores que buscam alcançar seus objetivos financeiros a longo prazo.

Está interessado em explorar mais estratégias de investimento de longo prazo? Conheça os benefícios gratuitos de investir em renda variável com a Nomos, escritório da XP especialista nesse mercado, e alcance sua independência financeira. 

Esse artigo foi útil? Avalie:

 

Esse artigo foi útil? Avalie:

Preencha o formulário para ser redirecionado ao WhatsApp e entrar em contato com o nosso time

Receba sempre os melhores conteúdos e torne-se o investidor que sempre quis ser

Entenda mais sobre nossos termos e políticas