Categorias

Como investir no agro? Um guia para iniciantes! 

Sumário

Tempo de leitura: 3 minutos.

Responsável por quase 1/3 do PIB de toda a economia brasileira, o agronegócio é um dos setores que move todo o crescimento do país. Por exemplo, mostrando em dados, só em 2022, as exportações do agro somaram quase US$ 166 bilhões.

Apesar disso, poucos investidores sabem como aplicar seu dinheiro da melhor forma nesse grande setor.

Pensando nisso, nós da Nomos resolvemos criar este guia para mostrá-lo como investir no agro e as melhores opções para rendimento do seu patrimônio. 

Vamos lá! 

Por que investir no agronegócio? 

Primeiramente, sabe-se que o setor agro é uma das principais áreas de todo o mercado financeiro brasileiro.  

Por isso, iremos listar alguns dos principais motivos de por que investir no agronegócio pode ser interessante para a sua carteira: 

  • Segurança 

Uma coisa é certa: a demanda por comida nunca irá acabar. O setor equivale a 27% da economia nacional e quase 60% das exportações de todo o país. Assim, podemos perceber que este é um setor que está sempre demandando, o que aumenta a segurança dos investidores para investir na área. 

  • Diversificação 

Além disso, investir no agronegócio permite diversificar sua carteira. Ao ter investimentos no setor que mais cresce no país, você reduz os riscos que outros setores da sua carteira podem ter, equilibrando a mesma. 

  • Demanda contratada 

Como falamos, a população sempre precisa de comida. Dessa forma, a estimativa é de o setor possuir demanda pelos próximos 27 anos, e isso mostra como é improvável que o agronegócio deixe de ser vantajoso para o investidor. 

O que faz parte do setor agro? 

Continuando, alguns produtos vêm fácil à mente quando pensamos no setor agro. Porém, todos eles fazem muita diferença nas exportações e produções do país, favorecendo a economia brasileira. Seguem alguns dos produtos: 

  • Café 

Além de sermos o maior produtor e exportador de café, exportando cerca de 2,2 milhões de toneladas e com destino a 145 países, também somos um dos maiores consumidores, ocupando o segundo lugar, logo atrás dos Estados Unidos. 

  • Laranja e suco de laranja 

Atualmente, o Brasil ainda ocupa o primeiro lugar na produção e exportação de laranja e suco de laranja, sendo responsável por 32,8% da produção mundial da fruta e por 62% do volume de suco dessa fruta em todo o mundo. 

  • Cana de açúcar 

Também lideramos no mercado de exportação de cana de açúcar, chegando, na safra de 2022/23, a 610,1 milhões de toneladas. 

  • Fumo 

Desta vez, o Brasil ocupa o segundo lugar em produção, com mais de 605.000 toneladas na safra de 2022/23, perdendo para a China, mas continua sendo o maior exportador mundial no ramo. 

  • Soja 

Com previsão para atingir 162,4 milhões de toneladas até 2024, ocupamos o primeiro lugar na produção de soja e derivados. 

  • Carne bovina 

Em seguida, ocupamos o segundo lugar internacional em produção de carne bovina, com cerca de 9 milhões de toneladas.  

  • Milho 

Ainda esse ano, o Brasil superou os EUA e se tornou o maior exportador de milhos do mundo, atingindo o marco de 56 milhões de toneladas na safra de 2022/23. 

Quais são as opções de investimento no agronegócio? 

Em seguida, é importante conhecer as melhores opções para investir no setor agro. Agora, vamos focar nos investimentos indiretos, que são aqueles que não envolvem a compra de ativos físicos ou diretos relacionados ao setor. 

  • LCAs e CRAs 

As Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) e os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) são títulos de Renda Fixa, que permitem o financiamento indireto das atividades voltadas aos setores agrícolas e pecuários. 

Dessa forma, apesar de semelhantes, elas possuem algumas diferenças pontuais: as LCAs possuem emissão das instituições financeiras, enquanto os CRAs possuem emissão de empresas securitizadoras. 

  • Fiagros 

Desde 2021, existe uma nova opção de investimento para quem deseja atuar no agronegócio: os fiagros, ou Fundos de Investimento em Ativos do Agronegócio. Por serem semelhantes aos Fundos Imobiliários, também são conhecidos como FIIs do agronegócio. 

Dessa forma, ao investir em fiagro, o investidor pode aplicar em recursos desde máquinas e equipamentos até empresas de fast food, o que amplia muito as opções de preferência no mercado de investimentos. 

  • Ações de empresas do agronegócio e de alimentos 

Continuando, as opções de investimento dentro da B3, a bolsa de valores brasileira, são uma ótima oportunidade para se expor à possibilidade de receber renda passiva, como os dividendos.  

Existem diversas ações de empresas relacionadas, como: 

  • BrasilAgro (AGRO3); 
  • SLC Agrícola (SLCE3); 
  • Três Tentos (TTEN3); 
  • Boa Safra (SOJA3); 

Vale ressaltar que este artigo não é uma recomendação de ações. Ele tem apenas o intuito de informar com exemplos, e em nenhum momento há recomendação de ativos. 

  • Contratos futuros 

Ao atuar no mercado futuro através de minicontratos, os produtores do agronegócio conseguem comercializar as safras que ainda vão colher. Sendo assim, independentemente de como estiverem os preços da safra no futuro, o produtor consegue se proteger. 

Enquanto isso, para investidores arrojados, também há a possibilidade de negociar commodities através de contratos futuros. A vantagem para os traders é acreditar que há chances de o preço subir no futuro, fazendo com que, ao apurar os resultados, o trader receba ganhos com a sua posição. 

Como começar a investir em agro? 

De início, ao decidir que investir em agro pode ser uma boa opção para você, é importante analisar o seu perfil de investidor. Dessa forma, você poderá verificar se é ideal começar pela renda fixa, ou se já é capaz de operar minicontratos de commodities. 

Além disso, vale estudar os seus objetivos, buscando os investimentos mais adequados para a sua meta. Por exemplo, se você busca algo no curto, médio ou longo prazo. 

Também, é interessante que você busque otimizar seu tempo no mercado financeiro, principalmente se o seu trabalho principal não seja o mundo dos investimentos. Uma ótima opção é buscar carteiras automatizadas, como a Max Agro, atualmente a única carteira totalmente focada nesse setor. 

A Max Agro é composta por ações e fiagros, e fechou 2023 com mais de 20% de rentabilidade. Além disso, ela é 100% automatizada, o que faz com que o investidor não precise se preocupar com as atualizações mensais.  

Portanto, essa pode ser a oportunidade perfeita de lucrar com o setor que move a economia do Brasil, além de ser um cenário vantajoso para aproveitar o timing e diversificar seu portfólio. Clique aqui conheça a Max Agro. 

Esse artigo foi útil? Avalie:

 

Esse artigo foi útil? Avalie:

Preencha o formulário para ser redirecionado ao WhatsApp e entrar em contato com o nosso time

Receba sempre os melhores conteúdos e torne-se o investidor que sempre quis ser

Entenda mais sobre nossos termos e políticas